Resenha: Estações de Caça (Alvores#2) de Lauro Kociuba






Sinopse


"Quatro experiências. Quatro episódios. Quatro estações.

“Estações de Caça” conta a história de Haakon, um menino de linhagem nórdica no antigo Reino Unido do século X, em quatro fases distintas de sua infância. Ambientada no universo Alvor, com toques e requintes das mitologias nórdica e celta, o autor traz nesta novela uma nova experiência narrativa, diversificada em seus quatro episódios distintos."









Estações de Caça é o segundo libro da série Alvores, do autor Lauro Kociuba.
O conto é ambientado no mesmo mundo do primeiro livro (A Liga dos Artesões), mas não se preocupe, pois ter lido o primeiro ou não, não influencia no conto.
De qualquer modo, como eu não li o primeiro livro eu não tenho uma visão completa do mundo de Alvor e nem domínio para falar sobre.


Enfim, eu queria começar de uma maneira melhor, mas não há outro jeito para dizer que estou maravilhada com tudo.
Eu me surpreendi bastante, mais do que eu esperava. Isso é devido a boa escrita do autor, que fez eu me sentir dentro da história.
Atualmente tem sido raras as histórias que me fizeram sentir assim. E é tão diferente quando sentimos a história, sentimos o personagem, é muito mais interessante de ler, acaba se tornando mais leve e prático. 


Desde o parto de Haakon até as suas aventuras, eu não tenho o que reclamar. 

O personagem Haakon teve um bom desenvolvimento, claro ele é uma garoto, mas eu consegui perceber a grandeza e o mistério que ele tem. 


Ja li alguns livros que eram repletos de detalhes que muitas vezes eram desnecessários e deixavam a história chata.
Em Estações de Caça posso dizer que todos os mínimos detalhes foram essenciais para o aprimoramento da obra.
É muito bom saber que na literatura brasileira, existem alguns escritores que realmente sabem explorar os fatos para fazer um bom conto, que saibam te prender do começo ao fim do livro. 


Tem uma parte de mim que foi dominada pela literatura fantástica, mas ainda assim a cada escritor de fantasia que conheço, me surpreendo mais. 
Apesar de ser bem curto, eu consegui me envolver com a história, e eu com certeza lerei o primeiro livro e todos que tiverem. 


Por ter muitos detalhes, eu pude imaginar bem os locais por quais os personagens passavam. 
A ambientação do livro é algo que se deva destacar, com toda a certeza.
Detalhes que foram tão bem encaixados, que me deu vontade de conhecer todos os locais. 


Eu adoro criaturas fantásticas, realmente acho muito interessante e poder conhecer uma história incrível como essa,com essas criaturas é algo incrivelmente maravilhoso. 


O conto tem um bom ritmo, tem as cenas mais agitadas por conta da aventura -e que aventura!- tem as cenas mais calmas, alguns altos e baixos, mas em nenhum momento eu desanimei da história. 


Personagens


Os pais de Haakon tem algumas aparições, claro eles não são o foco, mas o pouco que vi deles já gostei. São ótimos pais, muito dedicados ao filho e amorosos.

Personagens doidinhos sempre me fazem feliz e não foi diferente com Eol'badel. Quem diria que eu fosse gostar tanto, achei um ótimo personagem apesar de ter aparecido pouco. Ele é bem doidinho e engraçado, eu me diverti com o modo dele de falar. Falava normalmente, mas em algumas frases ele repetia três vezes a mesma palavra, o que acabou o tornando mais encantador. Realmente amei,amei,amei o personagem haha! 


Eu recomendo para todos, até para alguém que não conhece muito da literatura fantástica, é um conto repleto de emoção, amor e aventura. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: 101 dias com ele - Paula Oliveira